segunda-feira, 6 de maio de 2013

Realizado em Bauru, o Seminário “Nitrato nas Águas Subterrâneas no Estado de São Paulo: Desafios frente ao Panorama Atual”

 Mesa de abertura do evento
Público presente
 Debates técnicos


No dia 25 de abril de 2013 foi realizado o Seminário “Nitrato nas Águas Subterrâneas no Estado de São Paulo: Desafios frente ao Panorama Atual”, no Teatro Veritas da Universidade Sagrado Coração (USC), Bauru (SP).

Com o intuito de buscar a prevenção da contaminação por nitrato em aquíferos, bem como a mitigação de contaminações já existentes, este evento propôs discutir a melhor forma de gerenciar esse problema, analisando os casos paulistas de contaminação.

Foram proferidas palestras que abordaram temas como o panorama das concentrações de nitrato nos aquíferos do Estado de São Paulo, a ocorrência deste contaminante no Sistema Aquífero Bauru (áreas urbanas e rurais), os efeitos do nitrato na saúde humana, bem como a atuação do poder público e estratégias de prevenção e mitigação do problema.

O seminário foi uma realização da Câmara Técnica de Águas Subterrâneas do Conselho Estadual de Recursos Hídricos e organizado pelo Instituto Geológico, Departamento de Águas e Energia Elétrica, Instituto de Pesquisas Tecnológicas, Companhia Ambiental do Estado de São Paulo, Centro de Pesquisas de Águas Subterrâneas, Centro de Vigilância Sanitária e os Comitês das Bacias do Pontal do Paranapanema e do Aguapeí-Peixe.

Participaram do evento cerca de 250 pessoas, compostas por pesquisadores de institutos de pesquisa e de universidades, técnicos de órgãos gestores de recursos hídricos e meio ambiente, companhias de saneamento, empresas de consultoria e de comitês de bacias hidrográficas.

Ao final, foi elaborada a Carta de Bauru, com o objetivo de alertar as autoridades e colegiados do Sistema de Gerenciamento de Recursos Hídricos sobre este problema, além propor as principais recomendações para sua solução.

Os arquivos PDF das palestras estão disponíveis para download, no link “DOCUMENTOS” da Câmara Técnica de Águas Subterrâneas do CRH, no site do SIGRH. As perguntas foram encaminhadas aos palestrantes e, em breve, também serão disponibilizadas aos participantes.