segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Os resultados obtidos servirão de base para o planejamento de uso da água subterrânea e para estudos de detalhe da contaminação por nitrato.


No dia 14 de agosto de 2015, em cerimônia realizada no Palácio dos Bandeirantes, o Secretário de Saneamento e Recursos Hídricos do Estado de São Paulo, Benedito Pinto Ferreira Braga Junior, e o Diretor Geral do Instituto Geológico (IG/SMA), Ricardo Vedovello, assinaram o Contrato que viabiliza recursos do FEHIDRO (Fundo Estadual de Recursos Hídricos) para a execução do Projeto de Pesquisa intitulado “Delimitação das Zonas Potenciais à Contaminação por Nitrato nas Águas Subterrâneas dos Sistemas Aquíferos Bauru e Guarani no Estado de São Paulo”.

O nitrato é o contaminante inorgânico de maior ocorrência em aquíferos no mundo devido à sua alta mobilidade e persistência. Uma das fontes potenciais de nitrato em áreas urbanas compreende os sistemas de saneamento, dos quais se destacam as fossas sépticas e negras, bem como as redes coletoras mal projetadas e executadas, sobretudo em locais de grande densidade populacional. No Estado de São Paulo, conforme os resultados do monitoramento da qualidade natural das águas subterrâneas efetuado pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB), concentrações de nitrato, muitas vezes excedendo o padrão de potabilidade, foram detectadas em inúmeros poços, especialmente naqueles que captam água do Sistema Aquífero Bauru (SAB). Situação semelhante também foi observada na porção aflorante do Sistema Aquífero Guarani (SAG).

O SAB é a maior unidade hidrogeológica do Estado em área de exposição e o mais vulnerável à contaminação antrópica. Cerca de 240 municípios (59%) das regiões centro-oeste e noroeste do interior paulista captam suas águas e, em 210 destes (87%), o abastecimento é integralmente feito por água subterrânea (CETESB 2010). O SAG, por sua vez, ocupa aproximadamente 143.000 km2 sendo que deste total, 15.000 km2 é aflorante, constituindo-se na área de recarga deste sistema aquífero no Estado de São Paulo. Adicionalmente, esta porção apresenta um índice de vulnerabilidade à contaminação da água subterrânea variando de médio a alto.

Esta situação, para ambos os sistemas aquíferos, tem preocupado usuários e gestores dos recursos hídricos nas esferas municipal e estadual. Tendo em vista a extensão e a complexidade do problema da contaminação das águas subterrâneas por nitrato no Estado de São Paulo, bem como a necessidade de ações imediatas para a solução deste problema, este projeto propõe uma abordagem regional voltada à identificação de zonas com potencial de contaminação por nitrato nas áreas urbanas dos municípios localizados nos Sistemas Aquíferos Bauru e Guarani (porção aflorante) no Estado de São Paulo. Os resultados obtidos servirão de base para o planejamento de uso da água subterrânea e para estudos de detalhe da contaminação por nitrato.