terça-feira, 11 de outubro de 2016

Instituto Geológico e Coordenadoria Estadual de Defesa Civil Iniciam etapa de cursos preparatórios para a Operação Verão 2016/2017 nos municípios que operam o Plano Preventivo de Defesa Civil

 Geólogo Dr. Jair Santoro
Geólogo Dr. Jair Santoro

A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (CEDEC) iniciou as oficinas preparatórias para as atividades voltadas para a Operação Verão 2016/2017. Participam das oficinas além da CEDEC, o Instituto Geológico (IG) e a empresa SOMAR meteorologia.

As oficinas preparatórias ocorrem nos meses de outubro e novembro e visam o treinamento dos municípios que operam os Planos Preventivos de Defesa Civil (PPDC). O PPDC tem como objetivo o monitoramento das áreas de risco a escorregamentos e visam a remoção preventiva dos moradores que ocupam estas áreas.

A primeira região do Estado a receber a oficina foi a REDEC Registro (I-1), que contempla 14 municípios, em Cajati nos dias 04 e 05 de outubro o Geólogo Dr. Jair Santoro ministrou sobre aspectos dos riscos geológicos e noções sobre procedimentos e reconhecimento de situações potencialmente perigosas aos escorregamentos de encostas e ações preventivas e capacitou os mais de 50 participantes a usar e preencher a ficha de vistoria de campo.

Atualmente são monitorados, por meio do PPDC, 175 municípios em várias regionais do Estado, que são: Registro (14 municípios); São José dos Campos e Litoral Norte (39 municípios); Itapeva (32 municípios); Campinas (90 municípios); Baixada Santista (9 municípios); Sorocaba (47 municípios) e Região Metropolitana de São Paulo (39 municípios).

Este é o 28º ano de operação do PPDC e a Operação Verão 2016/2017 tem o seu início em 1º de dezembro de 2016 e vigência até 31 de março de 2017, podendo ou não ser prorrogado.

O Plano está estruturado em níveis operacionais - OBSERVAÇÃO, ATENÇÃO, ALERTA e ALERTA MÁXIMO - e para cada nível operacional existem as ações correspondentes. Está baseado em um tripé técnico, que inclui:
  • o acompanhamento das chuvas de cada município, com a leitura diária do acumulado de chuvas de 24 horas, e o cálculo do acumulado de chuvas de 3 dias;
  • o acompanhamento das previsões meteorológicas;
  • a realização de vistorias de campo.