quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Pesquisadoras do Instituto Geológico participam de Reunião Técnica de Acompanhamento do Projeto de Cooperação Brasil-Canadá

Sala de Reuniões da Coordenadoria de Planejamento Ambiental (CPLA)

No dia de 05 de novembro de 2018, a Diretora Geral do Instituto Geológico, Luciana Ferreira, e as pesquisadoras dessa instituição, Claudia Varnier e Denise Rossini Penteado, participaram da reunião técnica de acompanhamento do Projeto de Cooperação Brasil-Canadá.

Esse encontro ocorreu na Sala de Reuniões da Coordenadoria de Planejamento Ambiental (CPLA) e contou com a presença do Diretor do Water Institute, Roy Brouwer, do coordenador geral do projeto, Ricardo Hirata (CEPAS/USP), além de integrantes da Assessoria de Assuntos Internacionais (AINT), Companhia Ambiental de São Paulo (CETESB), Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), além do vice-cônsul comercial do Canadá, Patrick Courcelles.

Na ocasião, foram realizadas algumas apresentações técnicas. Inicialmente, Ricardo Hirata, apresentou os aspectos gerais do Projeto Temático, a ser submetido futuramente à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). A seguir, os coordenadores de alguns módulos, Claudia Varnier, Juliana G. Freitas, Paul Dale e Tatiana Tavares, fizeram breves apresentações abrangendo os objetivos, atividades previstas e os produtos esperados. Por fim, a pesquisadora Claudia Varnier apresentou os principais aspectos do município de Bauru e arredores, considerada como área potencial de estudo do referido projeto.

No período da tarde, procederam-se as discussões com o intuito de estabelecer os próximos passos, bem como o estabelecimento de prazos das ações e dos produtos a serem entregues.

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Pesquisadoras do Instituto Geológico participam do XX Congresso Brasileiro de Águas Subterrâneas

Sibele - Mesa Redonda

No período de 06 a 08 de novembro de 2018, as pesquisadoras do Núcleo de Hidrogeologia, Amélia João Fernandes, Claudia Varnier e Sibele Ezaki participaram do “XX Congresso Brasileiro de Águas Subterrâneas”, realizado na cidade de Campinas (São Paulo). Este evento, organizado pela ABAS (Associação Brasileira de Águas Subterrâneas), é o mais prestigiado evento de hidrogeologia no Brasil. No total, foram apresentados 173 trabalhos técnicos, distribuídos em 08 sessões orais e 03 sessões painéis. Salientam-se também 10 mesas redondas e 04 palestras, abrangendo temas como legislação de águas subterrâneas, impactos ocasionados por atividades mineradoras, mercado de águas e privatização de aquíferos, água na indústria, desafios para o uso da água subterrâneas em áreas rurais, hidrogeologia de ambientes cársticos, aplicação de isótopos ambientais em hidrogeologia, situação de outorga de águas subterrâneas, aquíferos fraturados, entre outros.

A pesquisadora Amélia João Fernandes proferiu a palestra “Estudos em aquíferos fraturados: avanços e desafios” na mesa redonda intitulada “Aquíferos fraturados: onde está a água e para onde vai o contaminante?”, além de apresentar o trabalho “Caracterização dos grupos de fraturas e identificação dos mais transmissivos em aquífero cristalino, em São Paulo (SP)”.

A pesquisadora Claudia Varnier, por sua vez, apresentou o trabalho “Nitrato nas águas subterrâneas no Estado de São Paulo: como desarmar essa bomba relógio?”, bem como foi uma das integrantes da Comissão Científica.

Por fim, a pesquisadora Sibele Ezaki apresentou o trabalho “Isótopos de 14C e 4He na datação das águas subterrâneas do Aquífero Tubarão, porção leste da Bacia do Paraná no Estado de São Paulo” e mediou a mesa redonda intitulada “Fronteiras do conhecimento em hidrogeologia: aplicação de isótopos ambientais”.

A participação das pesquisadoras no referido evento permitiu divulgar parte dos resultados dos projetos desenvolvidos no Núcleo de Hidrogeologia, alguns deles em parceria com instituições brasileiras (p.e. CEA/UNESP, CEPAS/USP, CPRM, DAEE, IPT) e estrangeiras (AIEA).

Com a participação neste congresso foi possível também conhecer diversos trabalhos desenvolvidos no território brasileiro, permitindo uma troca de conhecimentos e interação com outras instituições.

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Defesa Civil e Instituto Geológico promovem o 10° Seminário para redução de riscos e desastres no Estado de São Paulo


No dia 7 de dezembro, o Instituto Geológico (IG), da Secretaria do Meio Ambiente (SMA), e a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (CEDEC), da Casa Militar do Governo de São Paulo, promoverão o: “X Seminário Estratégias para Redução de Riscos e Desastres a Eventos Geodinâmicos no Estado de São Paulo”. O evento será realizado no Espaço de eventos “Márcia Maria Rebouças” do Instituto Biológico, Av. Conselheiro Rodrigues Alves, 1252 – Vila Mariana, São Paulo, SP, a partir das 8h30.

O seminário tem como objetivo avaliar estratégias e ações de redução de risco e desastres desenvolvidas em 2018, em diferentes níveis governamentais. Serão enfatizadas as relações da gestão de risco de desastres em barragens, o mapeamento de risco participativo e o avanço de aplicações tecnológicas.

Espera-se que as instituições participantes estabeleçam uma agenda de trabalho e de aprofundamento dos temas do evento, em especial, a melhoria e compartilhamento de informações, o entendimento de conceitos e métodos de mapeamento de risco e suas relações com as mudanças climáticas, em busca do fortalecimento dos vínculos institucionais e da melhoria da gestão de risco de desastres nos próximos anos.

Ainda durante o seminário haverá assinaturas da Renovação do Termo de Cooperação Técnica entre Secretaria do Meio Ambiente (Instituto Geológico) e Casa Militar (Coordenadoria Estadual de Defesa Civil); Assinatura de resolução conjunta sobre que trata sobre a Segurança de Barragens de Mineração e de Transformação Mineral no Estado de São Paulo; Assinatura de Termo de Cooperação Técnica entre Secretaria do Meio Ambiente – Instituto Geológico e Casa Militar-Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil e o Anúncio da assinatura do contrato para avaliação e mapeamento de risco (escalas regional e local) de parte da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP – trechos norte/ oeste/ sudoeste/ sudeste) e do Litoral Norte.

O evento é aberto aos interessados no tema, com foco em servidores públicos municipais e estaduais da área de gestão de risco e desastres, acadêmicos, sociedade civil organizada e setor empresarial.

Confira a programação preliminar CLICANDO AQUI.

para se inscrever no evento CLIQUE AQUI.