sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

10 anos do Seminário Estratégias para Redução de Riscos e Desastres no Estado de São Paulo

 Assinatura do Acordo de Cooperação Técnica IG-CEPDEC
  Público presente
Credenciamento

No dia 06 de dezembro de 2018 foi realizada a décima edição do Seminário: “Estratégias para Redução de Riscos e Desastres a Eventos Geodinâmicos do Estado de São Paulo”.

Organizado pela Secretaria do Meio Ambiente e pela Secretaria da Casa Militar, por meio do Instituto Geológico (IG) e Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil (CEPDEC), o evento ocorre anualmente desde 2009 e tem sido um fórum significativo na avaliação de estratégias e ações de redução de risco e desastres em níveis local, estadual e regional, divulgação das atividades do Programa do Estado de São Paulo de Prevenção de Desastres Naturais e de Redução de Riscos Geológicos (PDN). Nestes 10 anos, o seminário abordou temas de avaliação e mapeamento de risco, estratégias para evitar, reduzir, mitigar e erradicar o risco, monitoramento e sistemas de informações e formas de capacitação e disseminação de agenda propositiva de gestão de risco de desastres dentro das políticas públicas.

Participaram da cerimônia de abertura Eduardo Trani, secretário estadual do Meio Ambiente; Major PM Marcos de Paula Barreto, Diretor da Divisão de Proteção da CEPDEC (representando a secretária-chefe da Casa Militar e Coordenadora Estadual da Defesa Civil, Coronel PM Helena dos Santos Reis) e Luciana Martin Rodrigues Ferreira, Diretora Geral do IG.

Durante a cerimônia foi assinado Acordo de Cooperação Técnica entre o IG e a CEPDEC, visando à prestação de apoio técnico, assessoria e atendimento emergencial em situações de riscos geológico-geotécnicos em áreas abrangidas por planos preventivos de contingência de defesa civil.

Nesta 10ª edição contou com o lançamento da coleção de “Símbolos de Processos Perigosos e Desastres”, elaborado pelo Núcleo de Publicações e Divulgação em Geociências e o anúncio da assinatura do contrato para avaliação e mapeamento de risco (escalas regional e local) de parte da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP – trechos norte/ oeste/ sudoeste/ sudeste) e do Litoral Norte.

Participaram do seminário cerca de 150 pessoas, entre servidores públicos municipais e estaduais, comunidade acadêmica, sociedade civil organizada e setor empresarial envolvidos na melhoria da gestão de risco de desastres.

As apresentações enfatizaram temas como: a importância da gestão de risco para o desenvolvimento econômico e social sustentáveis; a abertura do esporão arenoso da Enseada da Baleia (Ilha do Cardoso): um exemplo de gestão de risco costeiro e atualização do Sistema Gerenciador de Informações sobre Riscos do IG.

No período da tarde, as discussões discorreram sobre a Aplicação da tecnologia InSAR (interferometria por radar de abertura sintética) na análise da deformação de terrenos e gestão de risco; conhecimento e gestão comunitária de risco a serviço da sustentabilidade: exemplos de Medellín (Colômbia) e Vila Nova Esperança (São Paulo); Vila Nova Esperança, resistindo com sustentabilidade; e gestão de redução de risco de desastres (GRRD): desafios na construção de uma estratégia de extensão acadêmica.

Os organizadores esperam que as instituições participantes estabeleçam uma agenda de trabalho e de aprofundamento dos temas do evento, em especial, a melhoria e compartilhamento de cadastro de eventos e danos, o entendimento de conceitos e métodos de mapeamento de risco e suas relações com as mudanças climáticas, em busca do fortalecimento dos vínculos institucionais e da melhoria da gestão de risco de desastres nos próximos anos.